Chuvas de Verão



Na tua gaveta
Estão as coisas simples
As pétalas e os orvalhos


Na minha
Estão as coisas dela
Juntos ao meu vaguear


No teu tapete
Estão as minhas pegadas
Fugazes


Nas pegadas dela
Odores de flores
De Maios


No teu castelo de areia
Passo devagar
Para te não acordar


No meu forte
Sou o teu troll
Bem real


Na tua gaveta
Estão os aguaceiros
Na minha
As enxurradas.



Jorge santos

1 comentário:

Ana Brilha disse...

Adorei. quando digo continue a escrever, digo-o de coração :) quando temos em nós o poder das palavras e conseguimos passar essa mesma mensagem para os outros e também para nós mesmos, nunca devemos deixar de o fazer. :) boa semana.

tradutor

center>

Arquivo do blogue