Cidade País...






Das cidades feitas País,
Conheço umas tantas,
No valor e na significância,

Perguntem à alma dos 
Nacionais o que importa,
Nas cidades feitas País,
Como esta, à sombra
E que tanto me importa,
No valor e na significância... 

Das cidade feitas País, 
Conheço umas tantas,
Remotos edifícios e praças,
Amontoados de sonhos,
Incapazes de regressar
Aos meus,

Das cidades feitas País,
Vê-se os céus por entre as copas
Altas, nem sei porque
Não os avisto sendo meus,

Das cidades feitas País,
Como esta sombria,
Todos somos acaso e recomeço,
Ilusão e memória...

Absurda a cidade que conheço,
De sonhos feitos País meu...






Jorge Santos (13/Novembro 2015)
http://namastibetpoems.blogspot.com


1 comentário:

Jorge Santos disse...


Enfrento uma orgia
De terras estranhas
De pedras e lama
Em frente nada há

Do que havia, escombros
-Com o vento mudou
Tudo o que acreditava
Como sendo Deus a Palavra

Enfrento uma orgia
De terras que não crescem
Flores nem frutos
Que não me reconhecem,

Mais o que construí justo
Rente a um muro imberbe
Onde albergo e meu albergue
Em chamas

tradutor

center>

Arquivo do blogue