pra sempre ...






Sigam os nossos pés ciganos
Por onde sigam pisamos
Incondicionalmente e sempre
O mesmo chão de filhos e netos.

Há que aprender o voar secreto
Das aves no paraíso supremo
Pra suspender os pés no ar
E aliviar as pegadas do peso 

Em excesso e que cresce dia 
A dia quando caminhamos
Calçando os sapatos de sempre
E os mesmos de toda a gente, 

Ciganos são os pés meus que sigo,
Por onde prossigamos nossas vidas
São os espíritos e não nós quem 
Caminha ou se voamos na mente

De nossos netos e filhos pra sempre,
Incondicionalmente suspensos
Nas estrelas e nos horizontes céus
Não somos nós, é o voar de quem

Aprendeu das aves o segredo
E caminha sem peso nas madrugadas
E ao anoitecer e em todos esses céus
De fogos suspensos pra sempre vivos,

Pra sempre ...


Jorge Santos (10/2016)
http://namastibetpoems.blogspot.com

Sem comentários:

tradutor

center>

Arquivo do blogue