-e o sonho ter-me-á sonhado -



             Com a noite, tudo fica calmo, (e frio)
Foge a consciência, do sítio
Definido, p’lo dia pleno.

Soubesse eu, trancar o encanto
Em mim, por de dentro
E suspender o fio

Que divide a noite e o dia,
Em termo,
E mito…

Com a noite, tudo fica calmo e fixo,
Indefinido o real,
E o que posso não explicar,

Nem ver.
Soubesse eu, soltar o encanto
De verdade e sentir,

De mil maneiras,
O ar espesso,
De vales arestes e íngremes ladeiras,

Nas manhãs lavadas,
Renunciaria ao feitiço,
Das trevas,

Feiticeiras ou fadas…
Soubesse eu, d’mil maneiras,
Sentir tudo, sem sentir nada,

Sonharia de dia,
Pois sendo noite cerrada,
-O sonho ter-me-á sonhado-

(Com a noite tudo fica calmo)

Jorge Santos (12/2013

4 comentários:

JP disse...

Com a noite tudo fica calmo..e o sonho aproveita-se desse silêncio. Por vezes sonha-nos :))

Abraço

Jorge Santos disse...

parto deste mundo
de mão vazia
como o mais descrente
dos cavaleiros
que outrora havia...
no pais do sonho
perdi tudo ou quase,
em terra fria
continuo sonhando
um mundo de demasia

Sónia M. disse...

A noite é acima de tudo, uma trégua.
Muito bom. Gostei muito!

Abraço

Sónia

Maria disse...

Bom dia!
Vim retribuir a sua visita...gostei muito...e já estou a seguir!
Bjs e bom fim de semana
Maria

tradutor

center>

Arquivo do blogue